O simbolismo de Salvador Dalí

O artista explorou bastante o Simbolismo nos seus trabalhos. Exemplo disso, é a marca dos relógios fundidos que aparecem inicialmente em A persistência da memória, sugerem a teoria de Einstein de que o tempo é relativo e não fixo. A ideia de relógios simbolicamente funcionamento desta forma foi criada quando Dalí viu um pedaço de queijo Camembert derretendo num dia quente de Agosto.

O elefante é também uma imagem recorrente nas obras do Dalí. Aparece pela primeira vez em 1944, na obra Sonho Causado Pelo Voo de uma Abelha ao Redor de Uma Romã um Segundo Antes de Acordar.  “O elefante é uma distorção do espaço”, numa análise explica, “as suas pernas contrastam com a ideia de imponderabilidade com a estrutura.”

O ovo é outra imagem comum na obra de Dalí, o qual expressa o ideal pré-natal e intra-uterino, que aparece em O grande masturbador (1929).  A determinada altura, Dalí experimenta a necessidade de traduzir o seu violento desejo de criação de objectos carregados de símbolos sexuais contemporâneos. Acaba de ultrapassar os vinte anos e, no entanto, a maturidade das suas obras torna-se evidente. Apesar do escândalo suscitado, os críticos catalães mostram-se calorosos e esperam ver em breve o seu novo pintor-vedeta ao ataque ao grande vizinho, a França. O grupo surrealista, atraído pela extravagante personalidade do Catalão, bem como pelo carácter violento das suas alusões sexuais e escatológicas, toma consciência da sua existência. Dá-se o acontecimento mais importante que vai transformar a sua existência : a chegada de um grupo surrealista que vem ” investigar ” in loco e que engloba René Magritte e sua mulher, guiados por Paul Eluard…e sua mulher Gala, que se tornaria mais tarde sua amante, esposa e musa inspiradora. Mas é o surgimento de Gala que é para ele a revelação esperada. Dalí até então não conhecera senão experiências limitadas com mulheres, muito aquém dos fantasmas do seu espírito de que a sua obra beneficiará generosamente. Insistira sempre que era virgem, quando conheceu Gala. A este encontro histórico preside a maior loucura. Primeiro Dalí fica num estado de exaltação constante que sempre que quer falar a Gala é assaltada por um riso louco. Quando ela o deixa, mal ela volta costas, contorce-se no chão a rir…

Metamorfose de Narciso e assim utilizá-lo para simbolizar a esperança e a caridade. Diversos animais aparecem em todo o seu trabalho: formigas remontam à morte, decadência, e o imenso desejo sexual; o caramujo relaciona-se com a cabeça humana. Esta ideia partiu de quando avistou um caramujo em cima de uma bicicleta, perto da casa de Freud, quando se conheceram; e gafanhotos são um símbolos de desperdício e de medo.

 

 

“… Estou pintando quadros que me fazem morrer de alegria, estou criando com absoluta naturalidade, sem a menor preocupação estética, estou fazendo coisas que me inspiram com uma profunda emoção e estou tentando pintá-los com honestidade.” – Salvador Dalí, em Dawn Ades, Dalí e Surrealismo

 

About these ads

~ por dalixx em 25 de Abril de 2010.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

 
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: